sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Mala de Rodinha BL Baby

Chegou uma super novidade: Mala de rodinha para bebês, da marca BL Baby.
Única no mercado.
Confeccionada em nylon bege com 5 rodinhas 360º
Mala importada, expansível e alça com externsor.
Possui zíper para cadeado e cinta elástica para segurar as roupas.
As bolsas da BL Baby são as mais desejadas por todas as mamães.
Uma marca de bom gosto, intuição e sensibilidade para atender às necessidades de quem busca conforto e sofisticação.
Com acabamento impecável, muito charme e estilo, é ideal para mamães e papais modernos e estilosos.

Já está à venda na loja virtual Novo Bebê clique aqui para comprar
Entrega para todo o Brasil.


sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Look Gestante Famosa e Chá de Bebê - Wanessa Camargo


A cantora Wanessa Camargo teve uma gravidez conturbada devido à uma piada que o humorista Rafinha Bastos fez em relação à sua gravidez.
O fato é que Wanessa manteve-se lindísima durante a gravidez e deu à luz um menino super fofo, José Marcus Doutel de Camargo Buaiz, fruto de seu casamento com Marcus Buaiz.
O bebê nasceu dia 05 de Janeiro de 2012, na Maternidade Pro Matre, com muita saúde.
Confira abaixo os looks que a cantora usou.
De roupas finas para eventos, shows e programas de TV aos vestidinhos soltinhos do dia-a-dia.










E já que o assunto é Wanessa, veja as fotos do Chá de Bebê.
O chá aconteceu no dia 02 de Dezembro de 2011 no Restaurante Manioca em São Paulo e foi realizado pela Pampers, que celebrou a chegada do bebê com uma ação beneficente, doando o equivalente a R$ 100 mil ao UNICEF.


A decoração ficou por conta de Juliana Françoso, da Happy Happenings Eventos.


Em tons de azul, laranja e amarelo, cores da embalagem de fraldas descartáveis Pampers, o ambiente ficou com um colorido alegre.





Além do bolo decorado na mesa de doces, havia também um bolo de fraldas.



Os docinhos decorados no tema são sofisticados e dão um charme especial à decoração.







A lembrancinha foi um aromatizador de ambientes e uma linda cegonha com potinho de brigadeiro.



Pra finalizar, a foto abaixo mostra a lembrancinha que Wanessa distribuiu á quem foi visitá-la na maternidade. Um "bem nascido" semelhante aos "bem casacos" tradicionais nos casamentos com uma embalagem criativa de fraldinha de bebê. Delicado e mimoso!


Fotos: Reprodução

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Quarto do Bebê - Fundo do Mar

Se eu fosse um peixinho e soubesse nadar, eu tirava você do fundo do mar....
Uma ótima opção de decoração para o quarto do bebê é o tema Fundo do Mar.
Peixinho, cavalo-marinho, siri, estrela do mar, polvo, uma infinidade de elementos que podem fazer parte dessa linda decoração.
O azul é sempre a cor predominante, mas pode ter combinações diferentes.
Por exemplo: azul marinho, branco e vermelho deixam o tema náutico, mais sóbrio e elegante.
Já o azul claro e verde deixam mais vivo e alegre.
Utilizar somente tons de azul e branco, deixa mais delicado e mimoso.

Na decoração abaixo, as paredes foram pintadas em azul claro com nuvens brancas, simbolizando o céu para quebrar um pouco o tema oceano. Os detalhes coloridos dão um toque especial.

Foto: hubpages.com

Pequenos detalhes fazem a diferença. Paredes e poltrona em tons de azul entram em harmonia com quadros, enxoval e objetos decorativos com peixinhos e animais do mar. Boa opção para quem não quer carregar demais o ambiente.
Foto: kidstodayonline.com

Se você gosta de colorido e alegria, vai adorar o quartinho abaixo. A parede virou um verdadeiro fundo do mar, com desenhos alegres e divertidos. Se você não quer fazer essa pintura na parede, os adesivos de parede são ótimas alternativas.

Foto: interi0rdesign 

Um colorido bonito e masculino: azul celeste e verde limão.
A pintura na parede com listras horizontais dá sensação de movimento.


Um pouco mais ousado, o quarto abaixo foi decorado com ume stilo praiano
Na parede, uma faixa com pastilhas, parecidas com aquelas utilizadas em piscinas.
Móveis em tons de azul e branco e muitos elementos decorativos relacionados ao mar.
O laranja quebrou a monotonia do azul e deixou o ambiente mais moderno.

Foto: juicybits

Foto: juicybits

Foto: juicybits

Foto: juicybits

Mais puxado para o náutico, o quarto em azul marinho com listras brancas é uma boa opção para quem procura uma decoração mais sóbria e minimalista.



Aproveitando a ideia, que tal decorar o banheiro também com o mesmo tema? O banheiro abaixo ficou muito alegre e divertido, com carinha de criança sapeca.

Foto: thatsmyroom.com

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Até que idade é normal usar fantasia?

Elas são uma expressão saudável da fase do faz-de-conta. Mas saiba o que fazer quando seu filho não quer tirar a fantasia nem para tomar banho

 

Renata Losso, especial para o iG São Paulo 

Sofia, hoje com cinco anos e meio, viveu muitos dias de princesa em 2011. Às sextas-feiras principalmente, quando a escola promovia o dia da fantasia e a menina não queria faltar. A mãe, a designer de acessórios Anna Boogie, 33 anos, que o diga. “Acabamos criando um acervo de fantasias aqui em casa, de tanto que ela gosta de se fantasiar”, diz.


Sofia é louca pela fantasia da Cinderela. De vez em quando, a mãe até deixa a menina sair de casa como uma princesinha. Anna acha bem melhor a filha gostar de se fantasiar de princesa do que querer se vestir como uma miniadulta. Mas existe um limite para permitir o uso das fantasias infantis?

A comerciante Priscilla Gardelha Giovannetti, 27 anos, é mãe do Cauê, 5. Ele sempre gostou de se fantasiar e, quando o fazia, entrava em um mundo fantástico do qual dificilmente era tirado. “Era uma luta constante fazê-lo tirar a roupa de ‘Power Ranger’, por exemplo, para tomar banho. Ele queria ficar 24 horas vestido com aquela fantasia”.

“Algumas crianças entram nesta fase com maior intensidade mesmo, independentemente do sexo”, diz a psicóloga Ana Felice, orientadora da Escola Carlitos, em São Paulo. A fantasia ajuda os pequenos a elaborar um papel diferente do habitual para entender o novo.


Esta fase de faz-de-conta costuma se extinguir naturalmente. A pedagoga Maria Ângela Barbato Carneiro, professora e coordenadora do Núcleo de Cultura, Estudos e Pesquisas do Brincar e da Educação Infantil da PUC-SP, afirma que as fantasias e os espaços fantásticos criados pela criança são bastante cabíveis entre dois e cinco anos, com variações de acordo com o desenvolvimento da criança.

Criar um mundo de fantasia é importante para a criança aprender a se relacionar com o mundo real. Para a psicóloga Ceres de Araújo, especialista em crianças e adolescentes, a fantasia é uma forma de compensação da fragilidade, seja ela uma roupa de princesa ou de super-herói.


Transições entre o imaginário e o real

O gosto pelas fantasias de super-heróis e princesas é típico da pré-escola e começa a se esvanecer na entrada no Ensino Fundamental. “A criança acaba entendendo as situações em que deve ficar sem a fantasia e, com o tempo, acaba deixando-a de lado”, diz Maria Ângela.

 
Mas os pais podem respeitar os momentos da vida da criança, acompanhando-a na transição do imaginário para o real. Se a criança não quer tirar a fantasia de Homem Morcego nem para tomar banho, Ana Felice sugere aos pais entrarem na brincadeira. Eles podem dizer ao “Batman” que estão com saudade do filho e querem brincar de vida real.

Quando a criança não quer tirar a fantasia para dormir, os pais podem comprar pijamas com desenhos do personagem ou fazer uma camiseta para dormir com o objetivo de que a criança continue fantasiando. “As crianças são facilmente convencidas, só é preciso ter criatividade. Cortar a fantasia dela é que não vale”, diz Ceres.



A observação dos pequenos nestes dias de faz-de-conta é fundamental. Principalmente daqueles fantasiados de heróis e ainda incapazes de distinguir claramente realidade e fantasia. Eles podem tentar sair voando de cima de um armário ou realizar outras proezas. Com os pais à vista, os problemas podem ser evitados.

Meninos de princesa, meninas de super-herói

Um menino vestir-se de Branca de Neve e uma menina de Super-Homem, ao contrário do que muitos pais pensam, não é um problema. “Muitas famílias ficam preocupadas com a fantasia de heróis do sexo oposto, mas não é por isso que o filho será gay”, diz a pedagoga Maria Ângela.

Crianças gostam de experimentar diferentes situações. Se seu filho ou filha quer se fantasiar de um personagem do sexo oposto, cuide para que ele o faça em um contexto adequado e seja parceiro. “Uma interrupção abrupta pode criar problemas e deixar a criança encucada com algo em que ela nem pensaria anteriormente”, completa.


A única regra é usar o bom senso para não deixar a fantasia ultrapassar os limites. Carol Meireles, 32 anos, é diretora criativa de uma marca infantil e mãe da Maria Luisa, quatro anos e fã de roupas de princesas. “Imponho os limites que considero importantes para ela”, diz. Maria Luisa pode usar roupas de princesa em festinhas ou no dia da fantasia na escola.

Quando não acha que a ocasião é apropriada para o uso de fantasias, ela explica para a filha. Nem sempre é fácil. “A Maria Luisa pode até me desgastar, mas eu assumo o ‘não’ até o final”, diz. Como em tudo, cabe aos pais, parceiros mais experientes da relação, embarcar junto – mas dizer a hora de voltar.


Fonte: IG

Na loja virtual Novo Bebê você encontra diversos modelos de Pijama Fantasia.
O pijama fantasia é ideal para a criança brincar no dia-a-dia, na escolinha e dormir, pois é feito em malha com toque suave ao corpo e confortável.
Conheça os modelos disponíveis para venda (sujeito a disponibilidade em estoque)

Clique aqui para ver os modelos

Clique aqui para ver os modelos

Clique aqui para ver os modelos

Clique aqui para ver os modelos

Clique aqui para ver os modelos