quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Vestidos Para Bebês - Verão 2013

A primavera já começou e para combinar com essa estação, a coleção Primavera/Verão 2013 está repleta de novidades floridas.
Vestidos em tecidos leves de algodão e viscose ou vestidos mais armados e rodados em tricoline vão deixar as meninas lindas, sem perder a doçura de ser criança.
Para quem prefere modinha, o vestido Maisa com paetês dourados é puro glamour e promete ser um arraso em festinhas e eventos.
Veja a Coleção completa aqui


1- Vestido Florido Rosa - Encanto de Criança (compre aqui)
2- Vestido Navy - Marinho -Zigmundi (compre aqui)
3- Vestido Isadora - Pink - Beth Bebê (compre aqui)
4- Vestido Bolas Azul - Encanto de Criança (compre aqui)
5- Vestido Andressa - Rosa - Beth Bebê (compre aqui)
6- Vestido com Casaco Maisa - Beth Bebê (compre aqui)

A roupa ideal para o aniversário de 1 ano do seu bebê

A festa de 1 ano do filho é um ritual que gera muitas dúvidas entre as mães. Afinal, como equilibrar conforto e elegância?

Deborah Bresser

 Foto: IG

"Meu filho faz 1 ano e não sei que roupa usar." A dúvida aflige muitas mães, e não apenas no primeiro aniversário. Ela pode não ser a protagonista da festa, mas é a anfitriã, e vive um dilema: precisa estar arrumada, mas não pode ficar desconfortável, para que possa acompanhar o ritmo da criança. Festa infantil é um tipo de compromisso social que não possui, no imaginário social, um código de vestir. É diferente de uma festa de debutante, um casamento, uma formatura. Neste caso, é preciso inventar um figurino.

“Roupa para o aniversário de 1 ano? Tem de unir conforto e beleza. É uma fase em que a mãe já pode ter voltado ao seu peso (ou nao!). Se ela puder investir em uma roupa nova, pode fazer muito bem para auto-estima”, aconselha Mila Codato, mãe de Aurora, de 2 anos, e profissional que trabalha com Imagem Pessoal e Corporativa, com olhar dedicado para mulheres e mães – com direito a workshops , como o que ela vai ministrar dias 28 e 29 de abril, no Espaço Nascente (R. Grajaú, 599, Perdizes), com dicas para a volta ao trabalho.

Segundo ela, no primeiro aniversário do filho, vestido curto e salto alto ainda estão fora do vocabulário materno, mas isso não significa que a mulher não possa nem deva se arrumar, ou que precise se render ao combo básico: calça jeans e blusinha. “A roupa para esta ocasião requer movimento: ela vai abaixar e levantar para pegar o bebê, vai ficar com bebê no colo, mesmo que ele já esteja engatinhando ou andando.” O look final vai depender do local da festa, da estação do ano e do estilo da mãe.

A consultora de moda Vanessa Barone, autora do livro “Descomplique”, reforça que a roupa tem de ser confortável. “Sugiro usar calça, no lugar de saia ou vestido. Uma boa calça de alfaiataria, uma camisa de seda ou de algodão e um sapato de salto médio formam um trio à prova de erro. Ah, se der, a mãe deve levar uma camisa a mais, para o caso de o filhote resolver limpar a boca de brigadeiro na sua blusa”, aconselha. Para Vanessa, é bom também evitar blusas com golas moles, que ficam saindo do lugar. Acessórios muito pesados – como colares grandes, pulseiras grossas - podem atrapalhar os movimentos.

Manu Carvalho, consultora de moda e stylist, lembra que é bom evitar roupas com muito detalhe, como ganchos, argolas e fitas. “Coisas que possam enganchar, puxar , não devem ser usadas.” A questão é funcional: a mãe deve escolher um salto que saiba administrar, para evitar fadiga. Sobre as cores, Manu defende que não é dia para ir de preto. É o momento de usar cor. “A mãe quer estar chique e bem arrumada, é como se fosse a festa dela, ela é a anfitriã, e a anfitriã precisa ser a mais bonita da festa.”

Mãe de três meninos, um de 8, outro de 6 e o caçula de 4 anos, a empresária Carol Delboni, que acaba de vender a Baby Basics, após quatro anos no comando da loja, lembra que o primeiro aniversário é muito especial, ainda que os protagonistas sejam ainda bebês e nem desconfiem o motivo de toda aquela comemoração. “É um ritual importante, um marco na vidinha daquele pequeno. E aqui vale o cuidado em não exagerar , justamente por conta de todos "especiais" que a data comporta: acaba-se pecando em excessos de decoração, convidados, roupas, atrações...”

Para Carol, tanto crianças quanto mães devem optar por um mix bacana de peças clássicas e outras mais despojadas, moderninhas. “Por exemplo, uma camiseta pólo com uma calça sarouel, para meninos, ou na uma blusa tipo bata de gola redonda com uma saia baloné, para as meninas. Para as garotas é difícil sair do lugar comum que são os vestidos "bolos de festa", que deixam a criança com tudo, menos com cara de criança. Roupa de criança tem de ser confortável e prover liberdade de movimento.” Para as mães, vale a mesma regra, e a mistura de tecidos pode garantir esse contraste.
E quando a mãe resolve ir à festa de fantasia? “Ah... aí ela entrou no espírito, na brincadeira”, diverte-se Manu Carvalho. Como essa não é, normalmente, a proposta de uma festa de um ano, veja algumas dicas práticas da consultora Mila Codato, para escolher o figurino adequado.


 Foto: IG

Festa diurna pede tecidos mais informais. Depois do bebê, o centro das atenções está em você, anfitriã da festa. Uma peça única como vestido longo, longuete ou na altura dos joelhos (pra garantir-lhe mobilidade) ou um macacão dão um ar mais arrumadinho ao visual. Se for um piquenique ou no jardim de casa ou do prédio: algodão, malha, tricô, linho são boas opções de tecido. Se for no bufê ou salão de festas (ambiente fechado) pode arriscar até uma seda, cetim, crepe.

Não esqueça que seu look requer mobilidade - abaixar-se, sentar no chão, pegar seu bebê no colo. Sapatilhas ou saltos mais baixos ou quadrados lhe permitem maior equilíbrio e agilidade.
Por conta da curiosidade dos bebês por novos objetos, as mães acabam de privando dos acessórios.

Mas eles são a cereja do bolo e dão acabamento ao visual. Se a festa for pequena e você for a pessoa que vai ficar a maior parte do tempo cuidando de seu bebê, lenços (no pescoço, cabelo ou cintura), pulseiras e cintos são a melhor opção pra você. Se optar por colares, escolha materias naturais que podem facilmente virar brinquedos sem risco de machucar o bebê (cerâmica, osso, madeira, couro, tecido). Se contar com a presença de outras pessoas que possam dividir os cuidados do bebê, pode ficar mais soltinha e colocar aquele par de brincos que ama e não usa há tempos. Se estiver amamentando, o acesso aos seios deve ser fácil. Botões ou decote transpassado, em V ou U podem ajudam.

Pense na harmonia visual das fotos : o cenário, sua roupa, a roupa de seu bebê, do pai do bebê. Geralmente a decoração é colorida. A roupa do bebê costuma harmonizar com o tema, Escolha tons neutros pra você, estampas discretas ou se optar por cores em sua roupa, pense em algo que se integre ao todo. Se a decoração for mais monocromática, pode ousar mais em suas cores ou estampas. Mas sempre atente ao tom predominante no cenário para evitá-lo em seu look. 


 Fonte: IG

Veja modelos de Vestidos para festa de aniversário aqui

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Look Gestante Famosa - Beyoncé

Após aparecer num programa de televisão com uma barriga que parecia postiça, a cantora Beyoncé teve que lidar com muitos boatos durante sua gravidez.
Blue Ivy Carter, fruto do casamento da cantora com o cantor Jay-Z nasceu dia 30 de Dezembro de 2011, mas os pais só divulgaram as fotos da bebê recentemente.



Confira os looks da cantora durante a gravidez.


Um vestido longo muito elegante. A cor vibrante ficou linda com o tom de pele de Beyoncé.





Se você é mais conservadora, as combinações de roupa abaixo são estilosas e ficam bem até no ambiente de trabalho.



Fotos: Reprodução

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

A importância do teste do pezinho

Entenda por que seu filho deve fazer o teste, garantido por lei nas redes pública e privada

Renata Losso - especial para o iG São Paulo

 Foto: IG

Algumas gotinhas de sangue tiradas do calcanhar do seu filho, logo nos primeiros dias de vida, podem ser essenciais para a saúde e o bem-estar dele. O teste de triagem neonatal, conhecido popularmente como “teste do pezinho”, pode diagnosticar algumas doenças antes mesmo da manifestação dos sintomas e é um direito de todas as crianças brasileiras.

De acordo com Regina Paloschi Munhoz, responsável pelo departamento de triagem neonatal das maternidades Santa Joana e Pro Matre Paulista, o simples procedimento evita lesões graves que podem até levar à morte. “Os pais podem dar ao filho a chance de um tratamento antes mesmo do surgimento da doença”, explica.
 
De acordo com o pediatra Paulo Pachi, professor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, são quatro doenças que podem ser detectadas com o teste básico, obrigatório em todas as redes de saúde, pública ou particular: hipotireoidismo congênito, fenilcetonúria, fibrose cística e anemia falciforme.

Embora nem todas sejam doenças comuns, o diagnóstico não deve ser deixado de lado. “São doenças graves”, alerta Marcelo Reibscheid, pediatra do Hospital e Maternidade São Luiz, em São Paulo, e autor do site Pediatria em Foco.

Quando e como
 
O ideal é que a coleta seja realizada a partir de 48 horas após o nascimento. Antes disso, segundo Paulo Pachi, o metabolismo do bebê ainda não permite detectar possíveis problemas de saúde. Mas o período de espera não se aplica a todas as crianças. Segundo Regina, a coleta deve ser feita no tempo determinado pelo pediatra do recém-nascido, respeitando casos de crianças prematuras e de baixo peso, por exemplo.

Também é possível, embora não seja obrigatório por lei e fique por conta da escolha dos pais e do pediatra, ampliar o teste para o diagnóstico de mais de quarenta doenças graves, como galactosemia e toxoplasmose. Mas, segundo Reibscheid, o teste básico já dá conta de detectar as doenças mais graves e mais comuns.
 
O calcanhar, por ser uma região bastante vascularizada, é a parte do corpo escolhida para fazer a coleta das gotinhas de sangue – daí o nome “teste do pezinho” – com a ajuda de um papel filtro. O procedimento é rápido e simples.

Esquecimento fatal
 
Como o teste do pezinho é 100% preventivo e seus resultados saem de 10 a 15 dias depois do nascimento, é comum os pais caírem na armadilha de esquecê-lo. Mas esta não é uma atitude adequada. “Nem sempre o resultado do teste chegará na casa dos pais, mas é importante não esquecê-lo e ir atrás assim que sair”, recomenda Marcelo Reibscheid.


 Fonte: IG